12 Sintomas da Tricomoníase em Mulheres e Homens

Os sintomas da tricomoníase que podem surgir nas mulheres são corrimento vaginal abundante de cor amarelo-esverdeado com mau cheiro, coceira e vermelhidão na vulva, dor e ardência na relação sexual e ao urinar, aumento da frequência urinária, pequenas feridas na vagina e dor abdominal.

O corrimento vaginal em excesso pode ser também espumoso, amarelo escuro, verde, cinza ou branco. A tricomoníase também pode também não apresentar sintomas!

Sintomas da Tricomoníase nos Homens

Homens raramente apresentam sintomas e muitas vezes não sabem que estão infectados. Quando a doença se manifesta pode causar irritação na parte interna do pênis, corrimento leve causando umidade na glande e ardor ao urinar e ejacular. Outros sintomas que podem surgir são:

  • Secreção parecida com pus na urina;
  • Aumento da frequência urinária;
  • Coceira.



Tricomoníase – Causas e Transmissão

A tricomoníase é uma doença sexualmente transmissível caracterizada por uma infecção nos órgãos genitais e do trato urinário da mulher e do homem, causada pelo protozoário Trichomonas vaginalis.

É transmitida pelo sexo sem proteção e também quando alguém tem contato com roupas e objetos contaminados com o protozoário. É comum ela vir acompanhada da gonorreia e outras DST’s.

Tricomoníase tem Cura?

Sim! O tratamento da tricomoníase é simples e dura, geralmente, 7 dias, garantindo a cura da/do paciente.

Como Tratar a Tricomoníase

A tricomoníase pode ser tratada com medicamentos antiparasitários e antibióticos, que são usados para eliminarem o protozoário do corpo, como Metronidazol Secnidazol. Os dois parceiros devem fazer o tratamento em conjunto.

Além disso, algumas receitas caseiras podem ajudar a aliviar os sintomas irritativos da doença, como banhos de assento com vinagre, alimentos e sucos naturais (cenoura, melão) e chás (de folhas de goiabeira, de dente-de-leão e de cavalinha, por exemplo) para aliviarem os sintomas incômodos.

Atualizado em: 04/05/2017 na categoria: Doenças do Aparelho Reprodutor, Doenças Ginecológicas, Doenças Sexualmente Transmissíveis