» » Sonolência Excessiva – O que Pode Ser?

Sonolência Excessiva – O que Pode Ser?

A sonolência excessiva diurna pode indicar problemas de saúde ou mesmo gravidez. A sonolência excessiva é sintoma de doenças como anemia, depressão, narcolepsia e pode vir acompanhada de cansaço, fraqueza, desânimo, dores no corpo e tonturas.

Outras doenças que podem causar sonolência são apneia do sono, diabetes, fibromialgia e fadiga crônica.

Sonolência na gravidez

É fato que a sonolência em excesso afeta a grande maioria das mulheres grávidas, principalmente nos três primeiros meses de gestação. Felizmente, para a maioria delas, esse sintoma costuma desaparecer depois desse período.

Isso acontece porque no início da gestação a concentração de progesterona (o hormônio que mantêm a gravidez) no organismo é muito grande, o que age diretamente no aumento do sono, que acaba sendo um mecanismo de proteção para a gestação, já que no início o feto é mais frágil.

O aumento de sangue circulando pelo corpo também é maior nesse período. Consequentemente, o coração tem que trabalhar mais para bombeá-lo para todo o organismo e então o cansaço aumenta e pode ser confundido com a sensação de sonolência constante.



Sonolência, fraqueza e cansaço

Podem ser indícios de anemiadepressão ou síndrome da fadiga crônica (caracterizada pela sensação de fadiga, distúrbios do sono, dor e outros sintomas constantes).

sonolência constante e diurna – narcolepsia

narcolepsia é uma doença crônica – sem cura – caracterizada pela sonolência excessiva durante o dia e por ataques repentinos de sono mesmo quando a pessoa dormiu bem à noite.

Outros sintomas da narcolepsia são:

  • Paralisia dos músculos;
  • Fraqueza muscular;
  • Fadiga;
  • Compulsão alimentar.

Sonolência em bebês

A sonolência excessiva em bebês pode ser sinal de anemia ou de meningite (inflamação nas membranas que recobrem o cérebro).

No caso da anemia, os sintomas que acompanham a doença são a perda de peso, dificuldade de engordar, perda de apetite, palidez e cansaço.

A meningite causa febre alta, vômitos, dores e enrijecimento no pescoço, mal estar, perda de apetite e fadiga.

Sonolência em idosos

Idosos que dormem por muitas horas e possuem sonolência durante o dia podem estar indicando manifestações de doenças como apneia do sonoalzheimer e anemia.


Sonolência após AVC

Após sofrer um AVC é comum que o paciente sinta náuseas, sonolência e confusão mental.

Os sintomas do AVC incluem:

  • Dificuldade de falar;
  • Confusão mental;
  • Fraqueza muscular;
  • Paralisia parcial do corpo.

Sonolência e febre

A sonolência é provocada pela febre, inclusive quando há ingestão de medicamentos antitérmicos, que, em sua maioria, causam sono excessivo.

Sonolência e tontura

A sonolência e a tontura podem ser sinais de anemia.

Sonolência em diabéticos

Sintomas como sonolência, fraqueza e cansaço são algumas consequências da diabetes.

Sonolência e ânsia de vômito

Sono exagerado e ânsia de vômito podem ser sinais de gravidez e anemia.

Sonolência e desânimo

Sonolência e desânimo podem ser manifestações de depressão, distúrbio psicológico caracterizado por uma tristeza profunda, distúrbios no sono e no apetite.

Outros sinais da depressão:

  • Isolamento social;
  • Tristeza constante;
  • Ansiedade;
  • Falta de concentração.




Como tratar e prevenir a sonolência excessiva?

O tratamento da sonolência diurna excessiva (hipersonia) é feito de acordo com o diagnóstico.

Nos casos em que ela não é causada por outra doença, o tratamento consiste em melhorar hábitos, como cortar o consumo de bebidas alcoólicas e com cafeína e estabelecer um horário para dormir e cumpri-lo todos os dias, além de evitar dormir durante o dia.


Mais Sobre esse Assunto:

Atualizado em: 22/05/2018 na categoria: Indisposição