Sífilis – O Que Fazer?

Os sintomas da sífilis vão aumentando conforme a doença progride. Os sintomas principais são: feridas que não doem, dores musculares e outros, como:

  • Dor na garganta;
  • Febre;
  • Perda de peso;
  • Queda de cabelo;
  • Cansaço;
  • Dores de cabeça.




Sífilis – Transmissão

É uma doença transmitida sexualmente (DST) ou através do contato da mãe com o bebê durante o parto. É causada pela bactéria Treponema pallidum e pode ser evitada com o uso da camisinha durante o sexo.

A sífilis tem estágios e cada estágio apresenta sintomas diferentes.

Sífilis Primária

A sífilis primária se desenvolve 2 a 3 semanas após o contágio. O único sintoma da sífilis primária é o surgimento de cancros (bolhas que não doem e, depois, se transformam em feridas), mas que desaparecem depois de algumas semanas, mesmo sem nenhum tratamento.

Isso torna o diagnóstico ainda mais difícil, pois quando as bolhas desaparecem as pessoas tendem a achar que está tudo bem.

Sífilis Secundária

A sífilis secundária ocorre de 10 a 11 semanas após o contágio. Seus sintomas são:

  • Bolhas na pele com pontos vermelhos nos pés e nas mãos;
  • Cansaço;
  • Perda de peso;
  • Feridas na garganta, boca ou no pescoço;
  • Dor de cabeça;
  • Dor nos músculos.

Esse estágio se desenvolve em cerca de 33% das pessoas que não fizeram o tratamento adequado para a sífilis primária.

Sífilis Latente

A sífilis latente é quando  doença entra em um estado inativo, ou seja, o problema se estabiliza e não há sintomas. A sífilis pode permanecer nesse estágio por anos ou nunca mais aparecer.

Ainda há a possibilidade da doença evoluir para o seu pior estágio: sífilis terciária.


 Sífilis Terciária

Esse estágio só é atingido por cerca de 15% das pessoas que contraem a doença. Ela se desenvolve anos depois do contágio da doença. O caso mais tardio já registrado foi de 20 anos após o contágio da doença.

A sífilis terciária atinge outros órgãos, como nervos, olhos, coração, músculos, vasos sanguíneos, fígado articulações e ossos. A sífilis terciária pode causar sérios problemas, como paralisia, cegueira, demência e outros.

Sífilis na Gravidez

A sífilis na gravidez é muito perigosa, pois pode fazer com que o bebê nasça com malformações, cegueira ou até que morra na barriga, por isso, é preciso tratá-la corretamente.

Se a sífilis for tratada de forma adequada, as chances do seu bebê ter problemas são muito pequenas. O tratamento da sífilis durante a gravidez é feito com penicilina, pois ela não oferece riscos ao bebê.

Sífilis Congênita

Na sífilis congênita, a mãe transmite a doença para o bebê, seja na hora do parto, através da placenta ou durante a gravidez.

Nesse caso, o bebê deve ser tratado com urgência no hospital, pois ele pode não apresentar os sintomas no início, mas depois que os sintomas começarem, ele pode ter atrasos mentais, demência ou cegueira.



Sífilis – Tratamento

A sífilis tem cura e o seu tratamento costuma ser feito de forma rápida e simples, com medicamentos como:

  • Clordox;
  • Benzetacil;
  • Bepeben;
  • Doxicilina;
  • Eritromicina.

Atualizado em: 15/03/2017 na categoria: Doenças Infecciosas, Doenças Sexualmente Transmissíveis