Sintomas de Mioma

Os sintomas do mioma uterino incluem irregularidades menstruais, infertilidade, dor durante o ato sexual, dor na pélvis, inchaço e dores no abdômen e sangramento vaginal. Apesar disso, a maioria dos miomas não apresentam sintomas.

Sintomas semelhantes aos de infecção urinária ou problemas intestinais também podem surgir caso o mioma esteja em contato com órgãos do sistema urinário, reto e intestino.

O que são Miomas?

O leiomioma, conhecido popularmente por mioma ou fibroma, é um tumor uterino benigno e hormonal que pode surgir em mulheres na idade reprodutiva em qualquer parte do útero, variando de tamanho, com ou sem prevalência de sintomas.

O tamanho de um mioma pode variar desde muito pequeno e inofensivo até tão grande que pode simular uma gravidez de até 6 meses.

Mioma pode virar câncer?

Não. É importante ressaltar que os miomas sempre são benignos e não viram câncer.

Mioma e Gravidez

Miomas podem dificultar a gravidez?

Sim. Eles podem causar a infertilidade da mulher conforme o tamanho e local em que se instalam no útero.

O mioma submucoso, que fica alojado na cavidade endometrial, no centro do útero, é o que mais favorece esse quadro, causando mais sangramentos e dificultando a gravidez, causando abortos espontâneos e parto prematuro.

Os miomas que ficam perto das tubas uterinas também podem causar infertilidade porque obstruem a passagem e impedem a fecundação – o encontro do óvulo com o espermatozoide.

Quem tem mioma pode engravidar?

Sim. Nem todos os miomas uterinos causam a infertilidade ou impedem a mulher de engravidar. Há miomas tão pequenos que não impedem em nada a fecundação e a gravidez e nem provocam qualquer sintoma.

Complicações na Gravidez




Quando a gravidez consegue progredir na presença de um mioma uterino, as chances de complicações durante a gestação são maiores. Os miomas podem aumentar nesse período já que captam os hormônios da gravidez e se “alimentam” deles.

A auto embolização pode ocorrer quando o mioma cresce demais e alcança um tamanho em que não consegue mais receber a quantidade de sangue necessária para que continue sobrevivendo. Nesse caso, ele sofre infarto e morre, provocando dor na gestante.

Quando o mioma está localizado próximo à placenta pode aumentar a ocorrência de partos prematuros quando entra em processo de auto embolização.

Quando o mioma cresce durante a gravidez também pode limitar o crescimento do bebê caso esteja no útero dividindo o espaço com ele.

Em todos os casos, a ocorrência de cólicas e sangramentos durante a gestação podem ocorrer com maior gravidade na presença de miomas.

Mioma Uterino Intramural – Tipos de Mioma

O mioma intramural fica localizado no interior do tecido muscular uterino e é o segundo maior causador de sangramentos, depois dos submucosos.

Os demais tipos de miomas são:

  • Pediculados: encontram-se na região acima do útero, em seu exterior;
  • Submucosos: alojados no centro do útero, na cavidade endometrial. São os que mais causam sangramento e dificultam a gravidez;
  • Em parturição: localizado no colo do útero, causando sintomas semelhantes ao parto natural, como ardor contínuo, contrações e dilatação do colo do útero;
  • Intraligamentares: se desenvolvem no espaço existente entre os ovários e o útero – as tubas uterinas.

Miomas fora do útero são perigosos?




Os miomas subserosos (que crescem fora do útero) não causam irregularidades menstruais, mas podem causar dores e incômodos ao pressionarem outros órgãos da região pélvica.

Tratamento e Cirurgias para o Mioma

O tratamento do mioma pode ser medicamentoso, com a utilização de remédios para diminuírem a ocorrência de cólicas e sangramentos, como anticoncepcionais hormonais e anti-inflamatórios não hormonais.

Pode-se também recorrer a um tratamento hormonal que simula uma menopausa temporária para que o mioma pare de se desenvolver e diminua para facilitar os procedimentos cirúrgicos.

Há também a embolização, uma técnica onde substâncias são injetadas na artéria femural para chegarem ao útero e impedirem a alimentação do mioma, que acaba morrendo.

As cirurgias podem variar desde a retirada do mioma até a completa retirada do útero e isso vai depender de acordo com cada caso.

Atualizado em: 11/07/2017 na categoria: Doenças do Aparelho Reprodutor, Doenças Ginecológicas, Doenças Hormonais