» » Infarto – Sintomas, Tipos, Fatores Responsáveis: O que Fazer?

Infarto – Sintomas, Tipos, Fatores Responsáveis: O que Fazer?

O infarto feminino e o infarto fulminante acontecem com menos frequência. São sintomas de infarto sensação de aperto e dor no peito, dor no braço esquerdo e maxilar, ansiedade e alterações dos batimentos cardíacos, além de:

  • Dor e desconforto em outras partes do corpo: nos dois braços, costas, joelhos ou estômago;
  • Pescoço e braço rígidos;
  • Aumento do suor, pele e suores frios;
  • Palpitações – quando o indivíduo sente nitidamente as batidas do coração;
  • Enjoos e vômitos;
  • Tontura e fadiga;
  • Azia e indigestão.

O sintomas do pré-infarto podem ser silenciosos e surgirem isoladamente, o que torna a crise mais fácil de acontecer sem ser identificada previamente.

Infarto é uma consequência do bloqueio ou diminuição do fluxo sanguíneo para o miocárdio (músculo do coração) por um período de tempo que compromete esse músculo e pode causar a morte de uma parte do tecido ou mesmo uma parada cardíaca completa.

A falta de irrigação sanguínea pode acontecer devido ao entupimento de uma ou mais artérias coronárias por coágulos sanguíneos, gordura ou contrações indevidas dessa mesma artéria.

O excesso de colesterol é um dos principais causadores do infarto, pois as placas de gordura aderem nas paredes das artérias, entupindo e causando inflamação.



Quais são os Fatores Responsáveis pelo Infarto?

Alguns fatores facilitam o infarto, como:

  • Histórico de infarto e doenças cardiovasculares na família;
  • Hipertensão arterial, diabetes e colesterol elevado;
  • Alimentação inadequada com alta ingestão de gorduras e açúcar;
  • Estresse e obesidade;
  • Ingestão excessiva de álcool;
  • Ser fumante;
  • Sedentarismo;
  • Uso de drogas estimulantes, como cocaína;
  • Idade avançada (acima dos 50 anos).

Infarto Fulminante

O infarto fulminante causa, na maioria das vezes, a morte do paciente sem que haja chances dele receber socorro médico a tempo. No infarto fulminante o coração para de funcionar porque a maior parte do músculo cardíaco sofreu necrose ou alterações malignas dos batimentos cardíacos (arritmia maligna).

O infarto fulminante é um dos principais causadores de morte súbita.

Quanto mais danos musculares acontecerem próximo ao local do nascimento das artérias coronárias no coração, maior é a chance do infarto causar choque circulatório e ser fatal.

Sintomas do Infarto Fulminante

Os sintomas do infarto fulminante são os mesmos: incluem suor excessivo, dor e aperto no peito, dentre outros.

Mas eles podem evoluir rapidamente se a área cardíaca afetada for extensa, causando queda brusca da pressão arterial, falta de ar intensa, perda da consciência, choque circulatório, parada cardíaca e morte.

No entanto, os sintomas podem permanecer por horas antes do infarto fulminante acontecer.

É por isso que é de extrema importância levar o paciente com qualquer sintoma de infarto para receber atendimento médico, pois, dessa maneira, há chances de reverter a fatalidade do infarto fulminante.

Infarto em Jovens

Apesar de não ser tão comum, o índice de infarto em jovens e adultos entre 20 e 40 anos vem aumentando significativamente.

As causas possíveis para o infarto em jovens incluem a presença de doenças cardiovasculares, fumo, álcool e drogas estimulantes em excesso e estresse, dentre outras.

Os sintomas do infarto em jovens, como a dor no peito que irradia para o braço esquerdo, costumam ser mais intensos do que em pessoas mais velhas e o socorro deve ser imediato.

O que Fazer Diante de um Infarto?

Se você está diante de alguém com sintomas de infarto ou está apresentando os sintomas, as recomendações são:

  1. Pedir ajuda rapidamente. Nesse caso, minutos podem salvar uma vida. Não fique com receio de ser apenas um alarme falso ou esperando que os sintomas piorem;
  2. Ligar imediatamente para a emergência ou levar o paciente a um hospital ou pronto-socorro;
  3. Manter o paciente calmo e sem muitas pessoas ao redor.

Como Evitar o Infarto?

A prevenção do infarto ocorre muito mais de forma secundária, quando o paciente já teve um infarto ou outras doenças cardiovasculares. A prevenção secundária do infarto consiste no controle de todos os fatores de risco com acompanhamento médico e medidas como:

  1. Manter doenças sistêmicas controladas, como a pressão alta ou diabetes;
  2. Praticar exercícios;
  3. Manter uma alimentação equilibrada;
  4. Não fumar ou ingerir bebidas alcoólicas em excesso e outras drogas estimulantes;
  5. Evitar o estresse.

Infarto e Parada Cardíaca são Sinônimos?

Infarto e parada cardíaca não são a mesma coisa. O infarto é a causa mais comum da parada cardíaca, mas a parada cardíaca pode ser provocada por outros condições, como a insuficiência cardíaca.



Diferentes Tipos de Infarto

Infarto Cerebral

Infarto cerebral é o mesmo que AVC ou derrame cerebral, que acontece quando há a interrupção do fornecimento de sangue para o cérebro, causando morte dos tecidos. Seus sintomas são:

  • Inclinação de um lado do rosto;
  • Dificuldade para falar;
  • Perda da sensibilidade em uma parte do corpo;
  • Falta de coordenação muscular, fraqueza e paralisia muscular;
  • Confusão mental e incapacidade de entender o que as outras pessoas estão falando;
  • Alterações na visão e movimentos involuntários dos olhos;
  • Formigamento no corpo;
  • Perda do equilíbrio, tontura, enjoo e vômitos.

Infarto Lacunar

O infarto lacunar é caracterizado pela falta de suprimento sanguíneo nas áreas mais profundas do cérebro (tálamo, gânglios basais ou ponte).

O infarto lacunar afeta pequenas artérias presentes nesse local, que possuem mais facilidade de serem afetadas pela elevação da pressão causada pela aterosclerose (depósito de gordura nas veias e artérias), por exemplo.

Nesse tipo de infarto cerebral, a área afetada é bem menor, mas os mesmos sintomas do AVC – Acidente Vascular Cerebral comum são provocados.

Infarto Pulmonar

O infarto pulmonar é causado pela embolia pulmonar, que acontece quando um coágulo obstrui veias ou artérias pulmonares, causando a interrupção do fornecimento de oxigênio para os órgãos, o que resulta na morte de suas células e comprometimento de suas funções.

Seus sintomas incluem pele e unhas azuladas, tosse seca com possível presença de sangue, febre e dor aguda no tórax.

Infarto Intestinal

Infarto intestinal acontece quando uma parte do intestino deixa de funcionar (necrose) por falta de fluxo sanguíneo. Essa falta de fluxo sanguíneo é causado, geralmente, por algum coágulo que obstrui as veias do local.

Os principais sintomas são:

  • Dor de barriga que pode ser localizada e urgência para ir ao banheiro;
  • Sangue nas fezes;
  • Inchaço abdominal;
  • Tontura, enjoos e vômitos;
  • Febre.

Atualizado em: 24/08/2017 na categoria: Doenças Cardíacas