» » Corrimento Vaginal – O que Pode Ser?

Corrimento Vaginal – O que Pode Ser?

O corrimento vaginal pode apresentar mau cheiro, coceira e ardor quando está ligado a uma infecção, além de cores diferentes do normal como verde, cinza e marrom.

Há o corrimento vaginal normal, o chamado corrimento fisiológico, que não apresenta odor desagradável ou irritação no local e tem como função proteger e lubrificar a vagina.

Os corrimentos provenientes de infecções mais popularmente conhecidos são decorrentes da candidíase, tricomoníase, vaginose bacteriana e cervicite.

Corrimento Branco

O corrimento branco é quase sempre ligado à candidíase. Neste caso, apresenta aspecto de leite coalhado e muita coceira na vulva (parte externa da vagina). Na maioria das vezes não apresenta mau cheiro.

Se vier em pouca quantidade, mais leitoso ou pastoso, sem mau cheiro ou irritação, o corrimento branco é considerado totalmente natural e faz parte do ciclo menstrual da mulher, aparecendo dias antes ou depois da menstruação.

Alternativamente, pode ser sinal de vaginose bacteriana quando vem em grande quantidade e acompanhado de mau cheiro e irritação.

Durante a gravidez a produção do muco branco também aumenta devido a grande quantidade de hormônios circulando no corpo nesse período. Se vier com aspecto de leite coalhado e com coceira, é sinal de candidíase, já que a doença é bastante comum em grávidas.



Corrimento Amarelo

O corrimento amarelo com mau cheiro e irritação pode ser sinal de tricomoníase, gonorreia, clamídia ou vaginose bacteriana. Na tricomoníase, especificadamente, ele costuma ter um tom mais esverdeado.

Pode ser sinal também de infecção urinária, quando vem acompanhado de ardor ou dor ao urinar.

Quando o corrimento amarelo é claro, fino e é expelido em pouca quantidade sem sintomas irritativos, ele é considerado normal.

Corrimento Transparente – Clara de Ovo e Gelatinoso

O corrimento transparente e gelatinoso, mais conhecido como clara de ovo, está associado à ovulação e indica o período fértil da mulher, que ocorre entre o 11° e 17° dia após o primeiro dia da menstruação, aproximadamente.

No dia da ovulação, no 14° dia do ciclo, esse corrimento fica mais transparente, viscoso e elástico, e pode ocorrer dor em um dos ovários, que indica que o óvulo foi expelido.

Apesar disso, esse tipo de corrimento também pode estar presente fora do período fértil e na gravidez.

Corrimento Esverdeado

O corrimento esverdeado na maioria das vezes está ligado à tricomoníase, e vem acompanhado de mau cheiro e irritação.

Também pode ser um sintoma da vaginose bacteriana ou gonorreia.

Corrimento Marrom

O corrimento marrom aparece quase sempre no início e no fim da menstruação, e indica que há resquícios de sangue e coágulos presentes nele.

Quando aparece na gravidez, pode ser sinal de aborto espontâneo ou descolamento da placenta, principalmente se estiver mais escuro, com aparência de sangue pisado. Também pode não representar qualquer problema mais grave.

O corrimento marrom também costuma surgir quando a mulher toma anticoncepcional, são os chamados sangramentos de escape, que podem vir em forma de corrimento marrom.

Também pode estar associado à vaginose, gravidez ectópica, alergias, infecções vaginais, feridas no colo do útero, nidação (quando o óvulo se implanta no útero), e na pós-menopausa. 

Corrimento Vaginal na Gravidez

Quando o corrimento na gravidez é branco e semelhante a leite coalhado, com irritação e coceira na vulva, é sinal de candidíase.

O corrimento clara de ovo também pode aparecer nas gestantes e é super normal.

O corrimento amarelo pode ser sinal de infecção urinária, vaginose bacteriana, tricomoníase, gonorreia ou clamídia, se vier acompanhado de mau cheiro e irritação.

O corrimento marrom, rosado ou mesmo com sangue pode ser proveniente apenas de um rompimento de vasos sanguíneos do interior da vagina, ou pode ser sinal de aborto espontâneo, gravidez ectópica ou descolamento da placenta.

O corrimento esverdeado nesse período também pode ser sinal de tricomoníase.

O corrimento em excesso na gravidez é totalmente natural, quando é mais transparente ou esbranquiçado, sem mau cheiro ou sintomas irritativos.

Corrimento Cinza/Acinzentado

É frequentemente ligado à vaginose bacteriana e à falta de higiene pessoal, e vem acompanhado de mau cheiro e irritação.


Corrimento com Sangue

O corrimento com sangue pode acontecer fora do período menstrual quando a mulher faz uso de anticoncepcionais – é o chamado sangramento de escape, considerado normal nesse contexto. Também pode ser um sintoma de problemas na tireoide ou síndrome do ovário policístico.

O corrimento com sangue também pode ser sinal de gravidez! Neste caso, ele indica a nidação, o momento em que o óvulo fecundado é implantado no útero. 

O corrimento com sangue na gravidez pode acontecer durante o ato sexual, quando há o rompimento de vasos sanguíneos no interior da vagina, quando há um descolamento da placenta, placenta prévia ou descolamento da placenta, além de gravidez ectópica.

O corrimento com sangue e mau cheiro pode ser sinal de gonorreia ou câncer de colo do útero.

Também pode ocorrer após a relação sexual pelo excesso de atrito e a falta de lubrificação vaginal. Além disso, pode indicar endometriose, vaginites e outras doenças sexualmente transmissíveis, como a clamídia.

Corrimento com Mau Cheiro

O corrimento com mau cheiro pode ser sinal de:

  • Vaginose bacteriana;
  • Tricomoníase;
  • Gonorreia;
  • Clamídia;
  • Câncer de colo do útero.

Atualizado em: 23/05/2018 na categoria: Doenças Ginecológicas