» » Cólica Menstrual – É Sempre Normal?

Cólica Menstrual – É Sempre Normal?

A cólica menstrual ocorre quando o útero se contrai durante a menstruação, provocando dores na região inferior do abdômen.

Na maioria das vezes é normal, mas caso seja muito forte e impossibilite as atividades diárias, é preciso ir a um ginecologista, pois pode se tratar de uma inflamação ou endometriose.

Sintomas da Cólica Menstrual

  • Dores na parte inferior do abdômen;
  • Enjoos;
  • Dores na coluna;
  • Dores nas pernas;
  • Humor inconstante.




Causas da Cólica Menstrual

A cólica menstrual é causada pela contração do útero para liberar o endométrio e possibilitar a menstruação, mas pode ser agravada por doenças como:

  • Cervicite (inflamação no colo do útero);
  • Endometriose (o endométrio sai do útero e atinge outros órgãos);
  • Adenomiose (aumento do volume do útero).

Como aliviar as cólicas menstruais

Alguns remédios podem ser utilizados para aliviar a cólica menstrual, como:

  • Ponstan;
  • Tandene;
  • Atroveran;
  • Tylenol;
  • Piroxican;
  • Buscofem;
  • Compressas quentes (ferver água, molhar em um pano e deixar sobre o local até esfriar). 

Cólica fora do período menstrual

As cólicas fora do período menstrual podem ser normais ou não, dependendo do quão próxima a menstruação está.

Se as cólicas acontecerem durante o período de ovulação, chamam-se cólicas de ovulação e são absolutamente normais. Esse período se dá na metade do ciclo menstrual, ou seja, se o ciclo é de 28 dias, a ovulação e a cólica acontecem ente 14º e o 18º dia.

Se as cólicas não forem de ovulação ou menstruais, é possível que a paciente tenha alguma doença, como endometriose, cervicite ou adenomiose.

Cólicas menstruais usando anticoncepcional

É normal ter cólicas durante o uso de anticoncepcionais, pois ele pode diminuir bastante a dor, mas as cólicas não desaparecem. Além disso, pode demorar até 3 meses para o anticoncepcional ter efeito sobre as cólicas.


Cólicas menstruais durante a gravidez

É normal ter cólicas durante a gravidez, mas é preciso ficar atenta quanto a intensidade, pois cólicas fortes podem ser sinal de problemas.

Isso acontece por conta do peso do bebê, que pode forçar a musculatura do útero, causando dores.

Endometriose

A endometriose ocorre quando o endométrio sai do útero e atinge outros órgãos (ovários, trompas, intestino e bexiga), causando fortes cólicas menstruais que pioram a cada menstruação.

Existem alguns medicamentos para tratar a endometriose, como anti-inflamatórios, analgésicos, dienogeste e danazol. Além disso, ainda há a cirurgia (laparoscopia), que pode ser feita a laser ou com o bisturi.

Dismenorreia Primária



É a mais comum e ocorre devido à produção de um hormônio chamado prostaglandina, que faz o útero contrair-se, além de ser causadora dos sintomas comuns como dores e mudanças de humor e inchaço abdominal.

Dismenorreia Secundária

Ocorre por fatores externos, como, por exemplo: doença inflamatória pélvica, mioma, endometriose e potencializa os sintomas que vêm junto à cólica.

Doenças Que Provocam Cólicas

  • Mioma – É um tumor benigno que cancela a produção de estrogênio (hormônio feminino);
  • Endometriose – O sangue da menstruação”cola” na parede do útero, gerando dores e obstáculos para engravidar;
  • Câncer de colo do útero – Surgem lesões no muco da vagina (é causada pelo HPV);
  • Adenomiose – O sangue na menstruação migra para a parede muscular interna do útero;
  • Pólipos – Tumores que se geram na cavidade do útero;
  • Sinéquia – As paredes do útero colam;
  • Obesidade.

Atualizado em: 23/05/2018 na categoria: Doenças Ginecológicas