» » Apneia do Sono – Sintomas, Causas e Consequências

Apneia do Sono – Sintomas, Causas e Consequências

Acordar com uma forte falta de ar, sentir sono e cansaço em excesso durante o dia e ronco alto são sintomas da apneia, um distúrbio que causa a interrupção da respiração por até 40 segundos, várias vezes durante o sono. Outros sintomas da doença são:

O mais curioso é que a maioria dos pacientes com apneia do sono não sabem que possuem a doença, que só é descoberta quando alguém presencia a pessoa parar de respirar por alguns segundos enquanto dorme.



Causas da Apneia do Sono

Pode ser causada tanto por características anatômicas individuais, como o tamanho das vias aéreas, por exemplo, ou por outros fatores, como hipotonia (perda do tônus muscular) da musculatura do palato (céu da boca) durante o sono.

A apneia interfere diretamente na qualidade do sono de quem a possui e pode desencadear alguns fatores como aumentar a chance de acidentes de trânsito e de trabalho, hipertensão arterial sistêmica, arritmias cardíacas, infartos, AVC’s e distúrbios cognitivos.

Tipos de Apneia do Sono

Apneia Obstrutiva do Sono

É a mais comum e ocorre quando os músculos da garganta relaxam durante o sono e as vias respiratórias se fecham, interrompendo a respiração por alguns segundos, até que o cérebro entende que há algo de errado acontecendo e o paciente acorda, ativando novamente a respiração.

Essa situação, no entanto, pode se repetir inúmeras vezes, prejudicando a qualidade do sono, provocando ronco e som de sufocamento.

O excesso de peso, maior largura do pescoço, estreitamento das vias aéreas, consumo de álcool, ser negro, possuir histórico familiar da doença, estar com congestão nasal e as alterações hormonais são fatores de risco para desenvolver a apneia obstrutiva do sono.

Apneia do Sono Central

É menos comum e ocorre porque, nesse caso, o cérebro não consegue enviar os sinais para os músculos que fazem parte do processo de respiração. O paciente com a apneia do sono central pode acordar de repente com falta de ar ou nem conseguir dormir devido a ela, e também é prejudicado pela sonolência excessiva durante o dia.

Costuma ser causada pela insuficiência cardíaca, uso de medicamentos opioides para dor e AVC’s.

Em casos mais raros, a apneia do sono pode levar à morte por parada cardíaca.

Pessoas que possuem até 5 paradas respiratórias em uma noite já são diagnosticadas com apneia. Os pacientes que apresentam 30 paradas por hora são considerados casos gravíssimos.


Tratamento da Apneia do Sono

O tratamento da apneia do sono visa manter as vias respiratórias abertas durante o sono e inclui uso de aparelhos odontológicos para manter a mandíbula mais à frente nos casos mais simples, ou mesmo usar um aparelho de pressão positiva contínua nas vias respiratórias, conhecido com CPAP, que é utilizado no tratamento padrão da apneia e colocado com a ajuda de uma máquina com uma máscara facial embutida.

Alguns pacientes também podem recorrer à cirurgia no nariz e na cavidade óssea, ou mesmo à retirada das amígdalas e adenoides nas crianças, já que essa técnica não costuma curar adultos.

Atualizado em: 18/05/2018 na categoria: Doenças Respiratórias