Sintomas de Ansiedade

A ansiedade gera, principalmente, aflição, angústia e medo do futuro. Pode causar ainda:

  • Pensamentos negativos e neuroses;
  • Pânico;
  • Nervosismo e irritabilidade;
  • Dificuldade de concentração;
  • Sensação de que algo ruim vai acontecer;
  • Descontrole sobre os próprios pensamentos;
  • Insônia;
  • Preocupação e medo excessivo referente a coisas que ainda nem aconteceram ou nem possuem previsão de realmente acontecer.

Sintomas Físicos da Ansiedade

  • Agitação ou balanço das pernas e dos braços;
  • Falta de ar e aperto no peito;
  • Tremores;
  • Azia;
  • Perda ou aumento do apetite;
  • Respiração ofegante;
  • Sensação de desmaio;
  • Dor de barriga;
  • Roer as unhas;
  • Falar muito rápido;
  • Tensão muscular.




Ansiedade Engorda?

O estresse gerado pela ansiedade em excesso pode engordar, sim!

Como você fica em um estado de alerta permanente nessa situação, o seu cérebro passa a entender isso como uma ameaça e libera mais adrenalina e cortisona, hormônios relacionados com a autodefesa e sobrevivência, e que também são responsáveis pela obesidade. 

Pra compensar essa ameaça constante, nós nos recompensamos com chocolates, guloseimas e comida o tempo todo, mesmo que em pequenas porções.

É aí que os hormônios entram com tudo para que o ganho de peso seja efetivo nos quadros de ansiedade: diminuem a queima de calorias, influenciam na regulação do apetite, descontrolando-o totalmente, e ainda multiplicam as células de gordura!

Ansiedade tem Cura?

Sim! Há inúmeros meios de evitar a ansiedade, controlá-la e ficar imune a ela permanentemente!

Com algumas atitudes simples no dia a dia, mudança de hábitos, de pensamentos e ações, a ansiedade acaba indo embora.

A terapia também ajuda muito, caso o problema esteja em maior escala.

Como Controlar a Ansiedade

Controlar a ansiedade requer autocontrole emocional. Você tem que estar no controle de si mesmo, saber como se acalmar nos momentos mais aflitivos.

  • Medite: identifique o que está causando a ansiedade e reflita sobre o problema. Será que vale a pena se preocupar tanto com situações que, muitas vezes, não dependem de você?;
  • Converse com pessoas de confiança: extravasar as emoções é importante. Quem sabe um amigo ou familiar não te dão a solução para acabar com a ansiedade?;
  • Seja flexível consigo mesmo: não tome todas as responsabilidades para si, saiba definir quais são as suas prioridades e deixar de lado aquilo que não depende de você para acontecer;
  • Respire da maneira correta para se acalmar: respire usando o diafragma, e não o peito. Quando puxar o ar, deixe que sua barriga se estenda, e não o seu peito;
  • Pratique atividades físicas que ajudam a aliviar o estresse: caminhada, corrida, dança, boxe, etc;
  • Seja positivo: analise os pensamentos positivos que anda tendo e perceba como, muitas vezes, eles são totalmente tolos;
  • Procure ajuda quando necessário: fazer terapia é uma ótima saída para aprender a lidar com os problemas e entender porque eles nos afetam tanto;
  • Durma bem: se desligue do mundo ao seu redor neste momento e durma pelo menos 8 horas por dia para acordar revigorado e disposto;
  • Ajude outras pessoas: quando temos problemas e nos envolvemos com os problemas dos outros, acabamos deixando nosso fardo mais leve e multiplicamos a alegria das pessoas ao nosso redor;
  • Descanse: trabalhar demais pode ser estressante e acabar causando ansiedade. Tire uma folga e coloque sua mente em ordem.

Ansiedade e Depressão

Quando o paciente se deixa dominar por pensamentos negativos e neuroses, o seu humor pode tender completamente para o polo depressivo, e então ele pode passar a não sentir mais alegria pelos mesmos motivos que sempre sentiu.

Se ele não procura um tratamento rápido e não tem força de vontade para vencer todo o desânimo, o abatimento e a indiferença às coisas a sua volta, o quadro pode piorar e evoluir para uma depressão.


Ansiedade Social

A ansiedade social nada mais é do que se sentir ansioso durante a socialização:

  • Na apresentação de um trabalho, seminário ou projeto;
  • Em uma simples conversa com alguém que é superior financeiramente, na posição ou cargo que ocupa dentro de uma instituição ou na própria sociedade, etc;
  • Nos encontros com pessoas novas e em tantas outras situações referentes à interação de uma pessoa com outra ou mesmo com um grupo.

Mas por que isso acontece?

A ansiedade social pode ser consequência de traços próprios da personalidade de cada um, como a timidez em excesso, a introversão e o perfeccionismo, onde a pessoa acha que deve ser perfeita em tudo e se fizer algo abaixo de suas expectativas sobre si própria será ridicularizada e diminuída.

A Terapia Cognitiva Comportamental (TCC) é a principal aliada para combater esse tipo de ansiedade.

Atualizado em: 22/05/2018 na categoria: Doenças Emocionais, Transtornos Psicológicos